Contexto


A Guerra às Drogas lançada pelos EUA a 40 anos atrás fracassou. Políticas proibicionistas baseadas na erradicação, interdição e criminalização do consumo simplesmente não funcionaram. A violência e o crime organizado associado com o tráfico de drogas se mantêm como problemas críticos em nossos países.

A América Latina continua sendo o maior exportador mundial de cocaína e maconha, e está se tornando rapidamente um provedor relevante de ópio e heroína. Hoje, estamos mais distantes que nunca do objetivo de erradicar as drogas. A violência e corrupção associadas ao tráfico de drogas e a políticas ineficazes de combate estão corroendo a cultura cívica e as instituições democráticas.

 

A Comissão

A Comissão Latino-Americana sobre Drogas e Democracia (www.drogasedemocracia.org) foi uma iniciativa dos ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso do Brasil, César Gaviria da Colômbia e Ernesto Zedillo do México. Foi composta por 17 personalidades eminentes de diversos países da região. Seu objetivo foi avaliar a eficácia e impacto das políticas de combate às drogas e formular recomendações para políticas mais eficientes, seguras e humanas. A Comissão se propôs a abrir uma ampla discussão sobre o tema, ouvindo especialistas, analisando alternativas e formulando recomendações. Suas propostas foram apresentadas à opinião pública e governos de vários países da região. E a voz da América Latina foi ouvida no debate global sobre um problema transnacional que afeta a todos. A experiência bem-sucedida da Comissão Latino-Americana sobre Drogas e Democracia deu origem a mais duas comissões: i) A Comissão Brasileira sobre Drogas e Democracia; e ii) A Comissão Global de Políticas sobre Drogas A Comissão Brasileira sobre Drogas e Democracia (http://cbdd.org.br) é composta de 28 personalidades de diversos setores da sociedade brasileira que se propõem a refletir sobre a política de drogas no país. A Comissão irá ouvir especialistas das diversas áreas relacionadas ao tema e transmitirá suas conclusões ao Governo, ao Congresso Nacional e à opinião pública. Busca políticas e práticas que sejam mais humanas e mais eficazes no enfrentamento deste grave problema.

A Comissão Global de Políticas sobre Drogas (www.globalcommissionondrugs.org) é formada por 18 membros e tem como objetivo levar à esfera internacional um debate bem-informado, baseado em pesquisas científicas sobre maneiras mais humanas e eficientes de reduzir o dano causado pelas drogas para indivíduos e para as sociedades. Seus principais objetivos são:

1) Revisar a premissa, eficácia e as consequencias da ‘guerra às drogas’

2) Avaliar os riscos e benefícios de diferentes respostas adotadas para se lidar com a questão das drogas

3) Desenvolver recomendações concretas para a reforma de leis e políticas sobre drogas.

 

Influência no filme

Ao saber da existência da Comissão Latino-Americana sobre Drogas e Democracia, liderada pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o cineasta Fernando Grostein Andrade resolveu convidar o ex-presidente para uma jornada em busca de soluções mais humanas e eficazes sobre a questão das drogas. Essa jornada foi registrada no documentário ‘Quebrando o Tabu’.